O Presidente da Câmara de Salamanca apresenta o I Congresso de Envelhecimento e Saúde

A Câmara Municipal de Salamanca apresentou esta manhã o I Congresso de Envelhecimento e Saúde da Cidade de Salamanca, que se celebrará nos dias 20 e 21 de Outubro para abordar esta realidade de forma integral, contribuindo para a melhoria do nível de vida das pessoas idosas, tal como destacou o presidente da Câmara, Carlos García Carbayo, durante a sua apresentação.

Neste sentido, o conselheiro municipal salientou que um dos objetivos deste congresso consiste em manter a posição de liderança das pessoas idosas de Salamanca, graças à sua iniciativa, em matéria de apoio, atividades e prestações.

Neste fórum de conhecimento, que conta com a colaboração da Junta de Castilla, a Universidade de Salamanca e a Universidade Pontifícia de Salamanca, participarão especialistas tanto de Espanha, como o prestigioso médico psiquiatra Enrique Rojas Montes, como de Portugal, das Universidades do Porto e da Beira Interior. No seu conjunto, irão analizar e discutir quatro linhas de acção que também englobam a estratégia municipal dirigida a pessoas com mais de 60 anos.

A primeira, o apoio à dependência, coloca especial ênfase nos desafios e oportunidades que Castilla y León enfrenta nesta área. A este respeito, García Carbayo relembrou que Salamanca é pioneira no programa de identificação precoce e estimulação cognitiva de doentes de Alzheimer e no programa ‘Salamanca Acompanha’ que atendeu a 300 pessoas idosas, evitando situações de solidão indesejada.

A segunda, autonomia pessoal, acessibilidade e digitalização. Nesta linha, o presidente recordou que o Consistório promove atividades de exercício físico adaptadas à idade e às necessidades dos idosos, como o programa “Mantenho-me activo no verão” que conta com 240 vagas e passeios saudáveis. Quanto às novas tecnologias, foram implementados planos de formação e acompanhamento em TICs.

A terceira, o bom tratamento, etarismo e saúde emocional. García Carbayo destacou a campanha municipal de sensibilização para a promoção do respeito e bom tratamento dos idosos, divulgada nos meios de comunicação e transporte urbano, assim como workshops em centros educativos da capital.

A quarta, governação e participação social. Economia prateada. Neste âmbito, nas palavras do presidente, Salamanca está comprometida com a participação social deste coletivo e faz parte da Rede Global de Cidades Amigas das Pessoas Idosas promovida pela Organização Mundial da Saúde.

Também reconheceu o papel do Defensor das Pessoas Idosas na proteção dos direitos dos idosos e a sua participação, juntamente com a Federação das Associações de Pessoas Idosas de Salamanca (FAMASA) e a comissão de especialistas, na organização deste congresso.

Scroll to Top